I Agropacatuba integrou feira e atrações turísticas

DSCN7465

Por Régis Nascimento / Fotos: Régis Nascimento

Pacatuba está localizada ao pé da Serra da Aratanha, e é o lugar ideal para quem curte a natureza e o turismo de aventura. Por muitos anos o município foi conhecido em todo o Brasil por causa da tragédia envolvendo a queda do voo 168 da antiga VASP, que chocou-se contra essa mesma serra. Hoje a cidade traz na sua história outro fato importante relacionado aos vôos, mas dessa vez de forma positiva: seus ventos fazem de Pacatuba o “Havaí dos vôos livres do Ceará”, sendo uma das melhores regiões do Brasil para a prática de esportes nessa modalidade.

Com um patrimônio histórico que data do século XVIII, como os casarões, a Igreja Nossa Senhora da Conceição, Igreja Nossa Senhora do Carmo e a Estação Ferroviária de Pacatuba, o ponto alto do turismo na cidade acontece durante a Semana Santa. Neste período é encenada a tradicional peça sobre a Paixão de Cristo ao ar livre, sendo que uma praça foi exclusivamente erguida com as características da época especialmente para esse momento. Outro ponto de deleite para os amantes de trilhas e aventuras é a Estação Ecoturística Parque das Andréas. O local é um patrimônio ecológico com cascatas, trilhas, lagos, grutas, piscinas naturais e bicas.

DSCN7474  DSCN8196  DSCN8195

Estande de turismo divulgou os atrativos da região

Divulgar os principais pontos turísticos da cidade. Essa foi a intenção do estande montado pela Secretaria de Turismo Municipal durante a I AgroPacatuba. A região, que oferece atrações que vão desde passeios ecológicos e de aventura, até o turismo religioso (com a famosa encenação da Paixão de Cristo), é um lugar que segundo os profissionais do ramo tem um potencial imenso ainda a ser explorado.

DSCN7407

Para Raquel Cavanhaque, turismóloga da Secretaria de Turismo de Pacatuba, o evento é uma ótima oportunidade de divulgação das mais variadas atrações naturais, culturais e religiosas para os moradores de outras cidades e regiões próximas que ainda não conhecem o que o município tem para oferecer.

“Como estamos recebendo pessoas de várias outras cidades, teremos a oportunidade de apresentar as principais atrações da região, tendo este evento como mais um ponto de divulgação. A ideia é que quem vem e visita, sai daqui e conta para outra pessoa o que tem na nossa cidade”, projeta a turismóloga.

Raquel Cavanhaque, turismóloga da Secretaria de Turismo de Pacatuba
Raquel Cavanhaque, turismóloga da Secretaria de Turismo de Pacatuba

Feira integrou também o público infantil

As crianças também tiveram atenção especial durante a realização do evento. Nos quatro dias de feira, excursões organizadas por escolas da região apresentaram aos estudantes do ensino infantil um pouco do que é o dia a dia numa fazenda.

DSCN7417  DSCN7413

Para Marlene Paulo, diretora da creche CEI Maria José Nobre, do bairro Vila das Flores, em Pacatuba, as visitas funcionam como extensão do conteúdo escolar. Conduzindo um grupo formado por cerca de 20 crianças, ela ressaltou a importância que o evento tem dentro do processo de aprendizagem dos alunos.

“Tudo isso é muito importante, pois viemos com as crianças para conhecer um pouco da história de Pacatuba. Nós temos um projeto intitulado ‘Minha Cidade, Minha História’ que além de contar a história da nossa cidade, mostra a elas outras atrações, como nossos principais pontos turísticos e um pouco da nossa cultura local”, lembra a diretora.

Marlene Paulo, diretora da creche CEI Maria José Nobre
Marlene Paulo, diretora da creche CEI Maria José Nobre

Oficinas ensinaram a como agregar valor em produtos da agricultura familiar

Durante dois dias, a prefeitura de Pacatuba, em parceria com o Senar-CE (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Ceará), ofereceu ao público três oficinas temáticas, com distribuição média de 30 vagas por oficina. A procura pelos cursos foi tanta que nos dois dias de apresentação, mais de 120 pessoas compareceram aos estandes montados na entrada do parque.

IMG-20171019-WA0008    IMG-20171019-WA0015   DSCN7964

No primeiro dia de evento foi ministrado o curso de corte padronizado de carnes de caprinos, ovinos e suínos. A meta dessa oficina era ensinar os mais variados tipos de corte, o que segundo o coordenador do evento e Engenheiro Agrônomo da prefeitura de Pacatuba, Cláudio Henrique Chaves de Oliveira, pode agregar um valor de até 300% a mais do que o criador apuraria em relação a um corte simples sobre a mesma carcaça.

Ainda no mesmo dia outro curso bastante procurado foi a oficina de fabricação de queijos finos a partir do leite de cabra. Nesta oficina os participantes puderam aprender a técnica utilizando o queijo minas frescal e o queijo coalho, adicionando condimentos no preparo do produto como ervas finas e azeitonas. “Essa adição dos temperos finos também é uma forma de agregar valor com o mesmo tipo de soro e com o mesmo tipo de leite, na proporção de 10 a 12 litros/kg. Com isso o produtor passa de um preço que varia de R$ 30,00 para R$ 80,00 o quilo desse mesmo queijo”, disse Cláudio Henrique.

Cláudio Henrique Chaves de Oliveira, engenheiro agrônomo da prefeitura de Pacatuba
Cláudio Henrique Chaves de Oliveira, engenheiro agrônomo da prefeitura de Pacatuba

No último dia de oficina, os participantes conheceram as técnicas na fabricação de doces para conserva, tendo como matéria-prima as frutas típicas da região como o mamão, a goiaba e a banana. Além disso, os participantes puderam conferir uma breve demonstração teórica sobre a fabricação do doce de leite. De acordo com o coordenador, as oficinas serviram para mostrar que é possível agregar valor ao produto do agricultor familiar e melhorar a vida do produtor local.

 

Você também pode gostar de:

Abiec promove carne brasileira em Dubai

Associação e mais 21 empresas associadas participam da